sexta-feira, 22 de julho de 2016

DICA - "Aproveite o recesso escolar com programas em família"

recesso escolar gera dúvidas para muitos pais sobre como incentivar um bom aproveitamento do tempo para os pequenos. Durante o período de férias, as crianças não têm a responsabilidade de estar presentes na sala de aula, mas os dias de folga podem ser utilizados para continuar o desenvolvimento infantil.
Simone Fragoso Courel, psicóloga especializada em Psicopedagogia e Neuropsicologia, comenta que criança de férias não é sinônimo de criança ociosa e, por isso, os pais devem incentivar os pequenos a aproveitarem o período da melhor maneira possível.

Como aproveitar o recesso escolar

"Brincar é uma das atividades essenciais para o bom desenvolvimento cogntivo e socioemocional da criança˜, comenta Simone. A profissional explica, no entanto, que passar o dia inteiro em frente à televisão, ao videogame ou ao tablet não é considerado uma opção saudável.
A especialista explica que atividades físicas e esportivas motivam os pequenos, além de refletir diretamente em sua saúde. Além disso, a leitura também deve ser incentivada, escolhendo títulos com assuntos com que a criança se identifique ou, até mesmo, gibis para os pequenos que possuem maior resistência aos livros.
recesso escolar
Participação dos pais no dia a dia é fundamental para o desenvolvimento.
Foto: iStock, Getty Images
Brincadeiras tradicionais - que estão sendo cada vez mais deixadas de lado - além de muito importantes para o desenvolvimento da criança, são um grande trunfo durante o recesso escolar. "Jogos de interação social, atividades de colorir, quebra-cabeça, caça-palavras, jogos de memória, entre tantas outras, são lúdicas e divertidas", afirma Simone.
A psicóloga infantil alerta que essas atividades, apesar de importantes, não costumam ser a primeira opção da criança. Esse é o grande desafio dos pais. "Os adultos devem participar desses momentos e propor brincadeiras para os filhos", recomenda.
Simone explica que os pais devem sentar ao menos meia hora com os filhos para brincar, oferecendo jogos e brincadeiras que não estejam relacionados a eletrônicos ou outros utilitários. Esse momento é fundamental para o relacionamento, a aproximação, a afetividade e o bom estímulo.
"Esse é o momento de os pais passarem tempo com seus filhos sem o envolvimento de cobranças, críticas ou queixas", afirma a especialista.

Quando a criança deve ficar sozinha em casa?

Atualmente, é muito normal que a mãe e o pai trabalhem fora. Durante o recesso escolar, muitos pais ficam com dúvidas sobre a possibilidade de deixar a criança em casa.
Simone comenta que essa é uma questão legal e, também, de avaliação familiar. "Primeiro, na questão da lei, o Conselho Tutelar afirma que nenhuma criança menor de 12 anos deve ficar sozinha em casa", afirma a psicóloga.
Além da parte judicial, a profissional alerta para a avaliação do tempo, do contexto e do ambiente em que crianças maiores estarão. "Estar sozinho não é algo prazeroso para a criança. Ela tem essa necessidade de interagir, de compartilhar momentos", comenta.
A situação deve ser avaliada particularmente, levando em conta o nível de maturidade, educação e compreensão dos pequenos em ficar sozinhos em casa. Tudo isso deve ser feito sem descuidar do aspecto legal, que é um limitador efetivo, independentemente da avaliação do desenvolvimento da criança.
Já decidiu o que vai fazer com os seus filhos no próximo recesso escolar? Aproveite para passar tempo com eles e curtir momentos em família! E continue acompanhando o Vivo Mais Saudável para conferir mais dicas de bem-estar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua visita.