segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Oito dicas para melhorar a postura corporal em sala de aula.

A rotina de quem ensina exige cuidados com a coluna e com a musculatura corporal. Veja como implementar estes cuidados no seu dia a dia.


Na sala de aula você circula pela sala, fica em pé, procura chamar a atenção da turma para o que está falando e permanece sentado por poucos minutos, certo? Os intervalos entre as aulas e os momentos para descanso também costumam ser raros. Esta rotina pede que o professor tenha alguns cuidados com sua postura, o que evita problemas de saúde e até o afastamento do trabalho. Queixas como torcicolos, dores na coluna e tensões no músculo trapézio superior (aquele logo abaixo do pescoço, que fica enrijecido quando estamos tensos) costumam atrapalhar o dia a dia dos professores. Um estudo feito com profissionais da rede municipal de Salvador mostrou que as reclamações são bastante frequentes: 41,1% dos professores têm dores frequentes nas costas e 23,7% nos braços. Muitas vezes estes problemas derivam da repetição de movimentos errados que, com a frequência e o tempo, podem se transformar em dores e inflamações.
Veja oito dicas para evitar problemas de saúde relacionados à coluna e à musculatura corporal. A consultoria é de Gabriel Lahóz Moya, fisioterapeuta da Sanitas Corpus e mestre pela Faculdade de Medicina da USP.



1. Reveze momentos em pé, sentado e em movimento Não fique muito tempo na mesma posição. Durante as aulas, procure alternar seus movimentos: ande pela sala, fique um tempo em pé e alguns minutos sentado.




Ilustração: Eduardo Caçador



2. Faça pausas para descansar Você passa muitas horas em pé. Por isso, durante o recreio ou nos intervalos entre as aulas, procure descansar. Na falta de um ambiente como uma sala de vivência ou outro espaço semelhante na própria escola, sente-se por alguns minutos em uma poltrona ou uma cadeira mais confortável.










Ilustração: Eduardo Caçador



3. Use tênis ou sapatos confortáveis Para você, um tênis ou um sapato com salto baixo e sem bico fino são as melhores opções. Estes calçados posicionam melhor os dedos e o pé. Palmilhas de silicone e meias de média compressão também são alternativas que facilitam a sustentação do corpo e evitam dores.








Ilustração: Eduardo Caçador

4. Se sente dores, procure ajuda médica A dor é um sinal de lesão ou de princípio de lesão, que indica sobrecarga. Quando sentir alguma parte do corpo dolorida, como os ombros, o pescoço ou a coluna, pare e busque outras formas de fazer a atividade que estava fazendo quando a dor apareceu. Se mantiver o mesmo padrão de movimento, a tendência é piorar. E, fique atento: se as dores são frequentes é preciso procurar um especialista, como um médico ortopedista. Este profissional poderá encaminhá-lo a um fisioterapeuta ou recomendar o tratamento mais adequado para o seu caso.





Ilustração: Eduardo Caçador
5. Fique em pé da maneira correta Em geral, o professor passa boa parte do tempo em pé enquanto dá aulas. Faça isso sem deixar os pés muito próximos, o que dificulta o equilíbrio e a manutenção da postura, pois o corpo precisa se esforçar um pouco mais para ficar parado. Os joelhos também não podem estar totalmente estendidos nem flexionados, mas sim em um intermédio entre as duas posições.






Ilustração: Eduardo Caçador
6. Cuidado ao escrever na lousa Quando você levanta o braço para escrever na lousa, se move ligeiramente pra frente e o corpo se ajusta para restituir o equilíbrio. Nesta hora, procure alinhar joelhos, tronco e os ombros e manter a estabilidade do corpo, conforme a ilustração (ao lado).









Ilustração: Eduardo Caçador
7. Pratique exercícios físicos Com o tempo, a pessoa tende a diminuir massa muscular e o controle que tem da postura. Assim, fica mais difícil manter-se ereto ou se mexer da forma adequada. A prática de exercícios físicos, além de trazer bem estar, deixa os músculos mais fortes e traz a estabilidade que o corpo precisa para evitar problemas na coluna e em outras partes do corpo.









Ilustração: Eduardo Caçador

8. Agache do jeito certo Para falar com os alunos da Educação Infantil, o educador abaixa várias vezes ao longo do dia, pelo tamanho das crianças e pela natureza do mobiliário utilizado nesta etapa de ensino. Aqui, mais uma vez, vale a premissa: é importante evitar repetições de movimento errados. Por isso, quando agachar, principalmente para levantar peso, mantenha os pés afastados, de preferência um na frente e outro atrás, e flexione bem o joelho. Quanto mais dobrar o joelho, menos você curva e força a coluna. Vale acrescentar que não é correto ficar muito tempo agachado. Se isso for necessário, opte por sentar em um banquinho que tenha a altura que você precisa.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua visita.